Buscar
  • Ana Paula Guerra

Sustentabilidade é critério essencial de investimento, diz BlackRock

A decisão inovadora de Larry Fink, no início do primeiro trimestre deste ano, mudou as estruturas do mercado de investimentos. O presidente do conselho da companhia e também CEO, declarou vigorosas transformações nas estratégias da maior gestora de recursos do mundo.


A partir de agora, o enfoque à sustentabilidade norteará as decisões de investimento do grupo. A RQA - (Research Quality Association), responsável por analisar todos os riscos de investimento da BlackRock, vai considerar o ESG (Environment, Social & Governance) com o mesmo rigor que analisa medidas tradicionais como os riscos de crédito e liquidez.


Cartas na manga

Conhecida como instrumento indicador das tendências do grande capital para os próximos anos, a tradicional carta anual da BlackRock segmentou-se, pela primeira vez, em duas versões: uma destinada aos clientes da companhia e outra, especificamente aos CEOs.



Conscientização é a meta da BlackRock

Na carta enviada aos CEOs, a abordagem de Fink centrou-se na conscientização da necessidade de mudanças nos mercados financeiro e de capitais, o que leva a uma reformulação das finanças.


“As evidências sobre a situação climática estão forçando os investidores a reavaliar os pressupostos básicos sobre as finanças modernas (...)


As companhias estão procurando entender tanto os riscos físicos associados às mudanças climáticas, como também a forma pelas quais as regulamentações terão impacto nos preços, custos e demanda em toda a economia”.


Foto: cnbc.com


Todos devem se adaptar

Na carta enviada aos clientes, a BlackRock comunica que vai passar a oferecer versões sustentáveis dos principais modelos de portfólio, seguindo as determinações do ESG (Environment, Social & Governance): índice que avalia as operações das principais empresas conforme os seus impactos em três segmentos – o Meio Ambiente, o Social e a Governança.


Ética

A companhia também se comprometeu a tornar públicos dados de ativos que estejam envolvidos com atividades ilegais, ou que atuem contra os conceitos de preservação do meio ambiente.


A ideia é diminuir, tanto quanto for possível, espaço para falsas promessas de sustentabilidade.


O compromisso da BlackRock com a sustentabilidade estimula um corporativismo mais consciente: “No futuro, uma maior transparência nas questões de sustentabilidade será um componente persistentemente importante da capacidade de cada empresa para atrair capital”, afirma Fink.


6 visualizações