Buscar
  • Ana Paula Guerra

Livros com veneno entre as páginas

Sabe aquele livro que fez você repensar toda sua vida e concluir coisas diferentes das quais você pensava antes de ter sido envenenado por textos cruelmente verdadeiros?


“A Erva do Diabo”, “O Segundo Sexo”, “A Sociedade do Espetáculo”, entre tantas outras obras, são exemplos que possuíram o espírito da sociedade moderna, e até hoje têm a capacidade de separar mentalmente os homens dos meninos.


Por causa dos venenos que ingerimos, nos tornamos absolutamente pecadores e, expulsos do paraíso, compreendemos o poder do conhecimento e até onde ele é capaz de nos levar.


O veneno entre as páginas de “O Príncipe”

Na busca dos valores individualistas, nos tornamos discípulos e admiradores de Maquiavel. E como não sermos privados dessa moral "maquiavélica" num mundo tão versado no jogo do xadrez humano?


Afinal, “O tempo lança à frente todas as coisas e pode transformar o bem em mal e o mal em bem”. É preciso saber jogar, e o veneno entre as páginas dos livros nos oferece a capacidade intelectual de construir estratégias vencedoras.




Tendência ao suicídio

O problema desses livros com veneno entre as páginas é a indução ao suicídio. Há muitos leitores que se envenenam e morrem para a esfera da ignorância, porém, não se sabe se o mundo dos monstros, fantasmas e vales é receptivo aos céticos vindos do universo do conhecimento.


O saber é letal.



22 visualizações