Buscar
  • Ana Paula Guerra

Inteligência emocional trabalha até nas horas extras


O ser humano é emotivo por natureza. E essa essência muitas vezes atrapalha o raciocínio lógico porque a emoção é insuportavelmente impulsiva. Isso não combina com ambientes de trabalho, onde temos que utilizar a inteligência emocional acima de tudo.


Em alguns casos, a falta de controle emocional precede a reputação de pessoas com

as quais temos que lidar diariamente. E aí, num simples “bom dia”, surge aquele pensamento tão desestimulante quanto cheirar o hálito de um gambá.


Empatia é inteligência emocional?

O indivíduo que profere um discurso tóxico, de voz elevada, fofocas e todo tipo de desgaste verbal (racismo, humilhações etc.) desestimula o seu cérebro.


Isso não pode gerar empatia em ninguém, mesmo que a pessoa esteja deprimida ou com outros tipos de problema,


Você não tem o dever — nem por educação — de tentar entender pessoas tóxicas e que sentem prazer em disseminar um clima maçante por onde passam. Se você quer cultivar a sua inteligência emocional, não seja empático com essas pessoas.


O exemplo do Papa-Léguas: fuja com os calcanhares no bumbum

Se uma pessoa tóxica se aproximar, diga que está apertado para ir ao banheiro; que esqueceu o café fervendo na cafeteira, que tem que terminar um relatório muito importante ou qualquer outra desculpa, mas corra com os calcanhares no bumbum, como num desenho animado. É a forma mais rápida de livrar o cérebro de péssimas influências.


E quando a estupidez ataca você na frente de outras pessoas?

Deixe a vontade de triturar o algoz apenas na sua cabeça mas lembre-se que essa é uma das estratégias preferidas do descontrole emocional. Se você responder com raiva, corre o risco de ser ainda mais agredido.


O ideal é que você responda de uma maneira educada e perfeita para envergonhar

o agressor, mas esse é um nível de quem atingiu a fase “Madre Teresa” no jogo da inteligência emocional. É melhor não arriscar, né?


Respeito é o líder

Quem merece respeito? Uma pessoa descontrolada, gritando e agredindo, ou alguém ponderado e que usa a serenidade para conversar com as pessoas, mesmo sobre temas difíceis?


Controle emocional tem a ver com capacidade de liderar. Quanto mais sensata é uma pessoa mais respeitada ela é, porque demonstra que quem está no controle é o cérebro, com a racionalidade necessária para lidar com diversas situações do modo mais inteligente possível.


8 visualizações